Varizes e Telangiectasias (Micro Varizes)

As Varizes estão entre as doenças mais freqüentes na população mundial, com alta incidência em adultos. A doença não respeita idade, sendo encontrada desde adolescentes até em idosos.

A maioria das pessoas não costuma diferenciar os tipos de varizes, chamando todas indistintamente de “varizes”. Porém, existem vários tipos de alterações vasculares venosas que podem se manifestar nas pernas, sendo as relatadas a seguir as mais freqüentes:

Telangiectasias, ou Microvarizes, são pequenas dilatações vasculares intradérmicas com até 1mm de diâmetro e freqüentemente encontradas nas coxas. Suas maiores queixas são estéticas, porém algumas pacientes referem sensação de queimação sobre elas.

- Varizes reticulares são as dilatações venosas com mais de um milímetro e menos do que quatro milímetros de diâmetro, sendo freqüentes atrás dos joelhos.

Varizes dos membros inferiores são veias dilatadas com mais de 4mm de diâmetro, e com aspecto tortuoso. Nelas o sangue não segue no sentido correto, e sim no sentido contrário, ou seja, apresentam refluxo, devido ao mau funcionamento das válvulas venosas.

No Brasil, a queixa estética sobre varizes é muito valorizada, especialmente pelas mulheres, e o melhor tratamento disponível deve ser analisado e disponibilizado pelo Angiologista ou pelo Cirurgião Vascular.

As queixas sobre varizes são variadas, sendo a sensação de peso, fadiga, inchaço, coceiras, sensação de queimação e inquietude nas pernas, as mais freqüentes. Estas queixas apresentam piora ao final da tarde e no período pré-menstrual, com melhora ao deitar, principalmente com as pernas elevadas.

Existem fatores predisponentes, que são a hereditariedade, o sexo feminino, e a raça branca, e fatores agravantes, como ficar muitas horas em pé, ou sentado na no trabalho, sedentarismo, número de gestações, utilização de hormônios femininos, idade avançada, e obesidade.

Uma complicação freqüente de varizes é a tromboflebite superficial, que é a trombose de uma varize. É manifestada por dor, nódulos ou cordão vermelhado no trajeto da varize. Estas queixas são devidas ao processo inflamatório gerado pelo trombo na varize.

O Tratamento das Telangiectasias ou Micro varizes pode ser feito através de:

Escleroterapia convencional, que emprega substâncias esclerosantes (que “secam” as telangiectasias ou “micro varizes”), como a glicose a 75%, o oleato de monoetanolamina, a glicerina cromada, e o polidocanol.

• Crio-escleroterapia, semelhante à convencional, injeta a glicose hipertônica gelada com intuito de diminuir a sensação dolorosa provocada pela mesma.

 

Escleroterapia por espuma injeta a substância esclerosante em forma de espuma, feita através do método de Tessari, que mistura a substância esclerosante com ar ou gás carbônico, ou aspirando-se o ar de uma seringa selada que contém o esclerosante – método de Monfreux.

Escleroterapia por luz intensa pulsada (IPL), utiliza o aparelho com nome comercial de PhotoDerm® que emprega luz potente para “queimar” as micro varizes. Tem boa indicação para vasos muito finos como as telangiectasias de face. Peles bronzeadas não devem ser submetidas a este tipo de tratamento sob o risco de queimaduras.

 

Escleroterapia por laser de pulso longo (LPL), emprega feixe de onda LASER de 1064nm em 16ms (Vasculight®) que provocam menor aquecimento da pele e menores riscos de queimaduras tornando possível sua utilização em algumas peles ligeiramente bronzeadas.

Tratamento Clínico das Varizes dos membros inferiores

Sabendo-se que as varizes são veias que sofreram alterações irreversíveis na sua função e forma, o tratamento clínico estará indicado somente para casos de recusa do tratamento cirúrgico pelo paciente ou nos quais a cirurgia for contra-indicada. O tratamento clínico não eliminará as varizes permitindo somente aliviar os sintomas e as complicações geradas por elas. Tais alívios podem ser obtidos com o uso de meias elásticas, medicamentos e mudança de hábitos.

Tratamento Cirúrgico

O tratamento cirúrgico deve ser sempre indicado para varizes (não sendo indicado em Telangiectasias ou Micro Varizes) tendo em conta como já foi dito, que as varizes são veias irremediavelmente doentes com o sangue fluindo de maneira reversa (com refluxo) dentro delas.

A cirurgia pode ser feita pela técnica convencional, com ótimos resultados estéticos e funcionais obtidos pelos cirurgiões brasileiros, ou por técnicas não convencionais, quase sempre complementadas com a retirada de colaterais varicosas pela técnica convencional. Entre as principais técnicas não convencionais, que visam corrigir o mau funcionamento das veias varicosas através da sua eliminação por cauterização luminosa ou térmica, destacam-se, o tratamento com Laser endovenoso e o com Rádio Ablação endovenosa.

Para finalizar, chamamos atenção que os dados contidos neste artigo são de caráter puramente informativo. Cabe ao médico com Título de Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular, consultado tomar a decisão sobre a melhor conduta individualizada para cada paciente.

Estas informações foram extraídas do livro “Angiologia para Clínicos” a ser lançado, escrito pelo Dr. ABDO FARRET NETO.

Esta entrada foi publicada em Varizes e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.